No último mês, muitos cidadãos receberam mensagens suspeitas a respeito do programa Desenrola Brasil. Com isso, o Ministério da Fazenda do Governo Federal emitiu um alerta a respeito de golpes e comunicações fraudulentas carregando o nome do programa. 

Pessoas mal intencionadas apresentam aos contribuintes propostas de renegociação mentirosas a fim de aplicar golpes que, muitas vezes, são irreversíveis. Diferentemente das mensagens enviadas por criminosos, porém, as comunicações oficiais chegam ao cidadão via SMS e não incluem links diretos. 

Publicidade

Mensagens contendo links diretos são um sinal claro de que a comunicação pode ser fraudulenta. Isso porque os golpistas utilizam o acesso a esses links para se apropriar dos dados e informações dos clientes, além de iludi-los com falsas propostas de renegociação de dívidas a fim de que façam depósitos, transferências ou pagamentos de boletos. 

Comunicado do Ministério da Fazenda golpes com o Desenrola Brasil

Em nota, o Ministério da Fazenda aconselhou os cidadãos a evitarem “canais não oficiais, seja por e-mail, mensagens no WhatsApp ou outros meios. Tais fontes podem representar tentativas de golpe”. Para tanto, a pasta sugere, ainda, que a população permaneça em alerta para qualquer tentativa de comunicação que pareça suspeita.

Além disso, é extremamente importante que o contribuinte denuncie a tentativa de golpe imediatamente. Ao receber uma mensagem que pareça fraudulenta, o usuário deve registrar a ocorrência junto ao Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). 

Também é importante pontuar que o cidadão deve notificar a entidade credora que corresponde à dívida que está tentando negociar. 

Como participar do Desenrola Brasil?

Para ser participante do programa e, deste modo, fazer a renegociação de suas dívidas, é necessário acessar o site oficial do Desenrola Brasil. Ao ingressar, faça o login com sua conta gov.br. É preciso, no entanto, possuir o cadastro com certificação nível prata ou ouro. 

É possível aderir ao programa aqueles que possuem renda de até dois salários mínimos ou que tenham registro no CadÚnico com dívidas de até R$ 5.000.

Leia também: Conheça e participe do programa Desenrola Brasil

Gostou de saber dessa informação? Então, continue de olho no Jornal Positivo!