Dor de cabeça muito forte? Saiba que, além de uma crise de enxaqueca, esse sintoma pode ser um sinal de AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Dessa forma, como esse é um quadro clínico que expira cuidados imediatos, saber identificar quando está sofrendo um, pode fazer toda a diferença no tratamento e evitar sequelas.

Por isso, se você ainda não sabe quais os sintomas do AVC, fique tranquilo porque vamos contar tudo sobre isso aqui neste artigo. Confira!

Publicidade

O que é um AVC

Inicialmente, é importante lembrar que AVC pode acontecer, basicamente, de 2 formas:

– Acidente vascular isquêmico ou infarto cerebral: que é o responsável por 80% dos casos de AVC. Isso ocorre em caso de entupimento dos vasos cerebrais e acontece devido a uma trombose (formação de placas numa artéria principal do cérebro) ou embolia (quando um trombo ou uma placa de gordura originária de outra parte do corpo se solta e pela rede sanguínea chega aos vasos cerebrais);

AVC: reconhecer sinais
AVC: reconhecer sinais (Foto: Towfiqu Barbhuiya/Pexels)

– Acidente vascular hemorrágico: além disso, temos o acidente vascular hemorrágico que acontece devido ao rompimento dos vasos sanguíneos se dá na maioria das vezes no interior do cérebro, a denominada hemorragia intracerebral. Vale destacar que, em outros casos, ocorre a hemorragia subaracnóidea, o sangramento entre o cérebro e a aracnóide (uma das membranas que compõe a meninge). Assim, como consequência imediata, há o aumento da pressão intracraniana, que pode resultar em maior dificuldade para a chegada de sangue em outras áreas não afetadas e agravar a lesão. Esse subtipo de AVC é mais grave e tem altos índices de mortalidade.

Dessa forma, saber reconhecer que está tendo um AVC pode representar uma grande chance de superar o caso sem maiores complicações.

Por isso, veja agora quais são os principais sintomas.

Principais sinais de que está sofrendo desse mal

Assim como dito anteriormente, saber identificar quando um AVC está ocorrendo pode fazer toda a diferença no tratamento. Dessa forma, os principais sinais mais importantes da doença, estão:

  • boca torta ao sorrir;
  • dificuldade de falar ou entender o que se fala e;
  • perda de força ou sensibilidade em um dos lados do corpo.

Por isso, agora que você sabe como identificar a ocorrência desse mal, veja também como fazer para prevenir que isso aconteça com você ou com quem você ama.

Como evitar o quadro clínico

Para evitar sofrer com esse mal, é bom adotar alguns hábitos, como:

  • se alimentar de forma saudável na maioria das vezes;
  • praticar exercícios regularmente;
  • manter os exames em dia para controle de taxas como a de colesterol, glicemia e pressão arterial.

Além disso, ao notar os primeiros sintomas, é fundamental correr para o pronto-socorro mais próximo.

Afinal, a maioria dos casos que se agravam acontecem quando o paciente chega tardiamente até a emergência.

Isso significa dizer que, é uma verdadeira corrida contra o tempo.

Isso porque, quanto mais rápido você perceber os sinais e chegar ao hospital, menor será a chance se que as sequelas que a doença deixe no corpo seja grave e prejudique o dia a dia do paciente.

Veja também: Como baixar o excesso de açúcar no sangue

Por outro lado, é bom lembrar também que, em termos de saúde, é sempre melhor prevenir do que remediar.

Dessa forma, se você ainda precisa ajustar alguns hábitos, basta seguir as dicas que demos para evitar ao máximo as chances de sofrer com esse problema de saúde.

Continue navegando com a gente!