Escolher bem a profissão levando em consideração as que aumentam o risco de doença na velhice é algo que nem todo mundo faz. Aliás, geralmente esse assunto nem é levado em conta.

Porém, algumas atividades quando executadas diariamente, podem comprometer a qualidade de vida de forma importante.

Por isso, se você quer saber quais são as profissões que aumentam o risco de doença na velhice, fica tranquilo porque vamos contar tudo para você. Veja!

Publicidade

Afinal, quais são as profissões que aumentam o risco de doença na velhice? 

Em primeiro lugar, é bom destacar que um estudo recente, conduzido por pesquisadores internacionais, incluindo membros da Universidade Columbia, revelou que a escolha da profissão ao longo da vida pode ter um impacto significativo no risco de demência na terceira idade.

Assim, veja agora quais são as profissões que mais aumentam esse risco. Confira!

1. Auxiliares de enfermagem

Os auxiliares de enfermagem frequentemente enfrentam carga de trabalho pesada e estresse emocional. O desgaste físico e emocional ao longo dos anos pode contribuir para o aumento do risco de demência na terceira idade.

5 profissões que aumentam o risco de doença na velhice
Foto: Viki Mohamad/Unsplah

2. Vendedores

Profissionais de vendas enfrentam metas de vendas, pressão constante e muitas vezes trabalham sob estresse crônico. Esse estresse prolongado pode ter implicações negativas na saúde cognitiva a longo prazo.

3. Cuidadores

Cuidar de outras pessoas, especialmente quando envolve pacientes com necessidades especiais, pode ser emocionalmente desgastante e fisicamente exigente. Esse desgaste pode estar relacionado ao aumento do risco de demência.

4. Agricultores

O trabalho agrícola envolve longas horas de trabalho, exposição a condições climáticas adversas e esforço físico árduo. Essa combinação de fatores pode contribuir para o aumento do risco de demência na terceira idade.

5. Pecuaristas

Pecuaristas, que lidam com a criação de gado e agricultura, enfrentam desafios físicos semelhantes aos agricultores. A exposição a condições adversas e o esforço físico constante podem aumentar o risco de demência.

Fatores contribuintes para o aumento da doença na terceira idade

Além disso, os pesquisadores observaram que essas profissões com maior risco de demência geralmente compartilham características comuns, como:

  • falta de autonomia,
  • longas horas de trabalho,
  • trabalho árduo,
  • horários rígidos,
  • estresse crônico,
  • maior risco de esgotamento e,
  • em alguns casos, baixo nível socioeconômico.

Além disso, essas atividades também estão associadas a um maior risco de perda auditiva e exposição à poluição, o que pode impactar adversamente a cognição.

Profissões com menor risco de demência

Por outro lado, os pesquisadores destacaram que profissões nas áreas de engenharia, administração e educação tendem a apresentar menor risco de demência. Indivíduos que trabalham nessas áreas geralmente têm empregos mais flexíveis, o que permite pausas e momentos de recuperação.

Além disso, essas atividades costumam ser mais estimulantes do ponto de vista cognitivo, o que pode ajudar a reduzir o risco de demência à medida que envelhecem.

O desafio das profissões modernas

É importante notar que o estudo foi conduzido com base nas atividades profissionais das décadas de 1970 e 1980. Muitas profissões modernas, como técnicos de informática, programadores, atendentes de telemarketing e produtores de conteúdo, não foram avaliadas.

Essas ocupações, geralmente envolvendo menos esforço físico, requerem pesquisas adicionais para entender seu impacto na saúde cognitiva durante o envelhecimento.

O paradoxo da atividade física

Independentemente da profissão escolhida, os autores destacam o paradoxo da atividade física. Enquanto a atividade física durante o lazer é associada a melhores resultados cognitivos na velhice, a atividade física relacionada ao trabalho pode levar a piores resultados cognitivos e aumentar o risco de demência.

É fundamental realizar mais estudos para investigar essa questão complexa e entender melhor como nossa escolha profissional pode afetar nossa saúde cognitiva na terceira idade.

Veja também: 8 celulares com as melhores baterias que duram

Dessa forma, agora que você sabe quais são as profissões que aumentam o risco de doença na velhice, é bom ficar atento para começar a se prevenir desse mal.

Continue navegando com a gente!